SETOR ELÉTRICO

A evolução do mercado energético atual e seu potencial requerem uma constante superação de desafios.

Imagem SETOR ELÉTRICO

Através de comprovada experiência no setor elétrico brasileiro, adquirida em projetos realizados nas principais empresas do setor como a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, estamos capacitados para atender os objetivos do seu negócio de maneira prática e assertiva.

  • CVM (Comissão de Valores Mobiliários)
  • CFC (Conselho Federal de Contabilidade)
  • IBRACON (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil)
  • ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica)
  • IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa)
  • IIA (Institute of Internal Auditors)
  • PMI (Project Management Institute)
  • IBAPE (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias em Engenharia)
  • MRICS | RICS (Royal Institution of Chartered Surveyors)

O SETOR ELÉTRICO NO BRASIL

O setor elétrico no Brasil: A transformação global do setor de energia impacta nos desafios para as empresas brasileiras do ramo, como por exemplo: aumentos nos investimentos, geração distribuída, complexidade de gestão do sistema, energia limpa, forte regulação, entre outros.

Estes desafios, por sua vez, levam as empresas do setor elétrico a oscilações significativas em suas receitas e despesas, tornando necessário a criação de novos modelos de negócio. Este cenário faz da Berkan uma importante parceira no auxílio às empresas do setor que necessitam adotar novas estratégias como estar em compliance com o regulador ou implantar um ambiente de Governança Corporativa alinhado a transparência e sustentabilidade do seu negócio.

Reconhecida em todo território nacional pelas principais empresas do setor elétrico, a Berkan está em constante evolução e pronta para atender as necessidades específicas da sua empresa, com efetivo conhecimento do setor elétrico brasileiro.

Sobre os serviços de energia no Brasil:

  • Imagem Geração Eletricidade

    GERAÇÃO

    A geração é responsável por produzir energia elétrica e injetá-la nos sistemas de transporte (transmissão e distribuição) para que chegue aos consumidores.

    No Brasil, praticamente 74% da energia produzida, são de origem hidrelétrica, gerada em empreendimentos de grande porte, em Pequenas Centrais Hidrelétrica (PCHs) e em micro usinas hidrelétricas.

    Outras matrizes de energia além das hidrelétricas se destacam, e podem ser representadas pelas: térmicas (a óleo e carvão), energia eólica, solar, nuclear e através da utilização da biomassa.

  • Imagem Transmissão Eletricidade

    TRANSMISSÃO

    A transmissão de energia elétrica consiste no processo de transportar energia através de linhas de transmissão de alta potência, geralmente usando corrente alternada, conectando a usina ao consumidor.

    As linhas de transmissão se estendem por longas distâncias, conectando os geradores de energia aos grandes consumidores, ou, ainda fazendo conexão com as outorgas de distribuição de energia, as quais serão responsáveis por transportar a energia aos consumidores de menor porte.

    As linhas de transmissão são basicamente constituídas por fios condutores metálicos suspensos em torres, também metálicas, por meio de isoladores cerâmicos ou de outros materiais altamente isolantes.

  • Imagem Distribuição Eletricidade

    DISTRIBUIÇÃO

    A distribuição se caracteriza como o segmento do setor elétrico dedicado à entrega de energia elétrica para um usuário final. Como regra geral, cabe a distribuição realizar o rebaixamento da tensão proveniente do sistema de transmissão, à conexão de centrais geradoras e ao fornecimento de energia elétrica ao consumidor.

    O mercado de distribuição de energia elétrica é atendido por concessionárias, estatais ou privadas, permissionárias, além de cooperativas de eletrização rural. Os sistemas de distribuição de energia elétrica no Brasil incluem todas as redes e linhas de distribuição de energia elétrica em tensão inferior a 230 kV, seja em baixa tensão (BT), média tensão (MT) ou alta tensão (AT).

  • Imagem Comercialização Eletricidade

    COMERCIALIZAÇÃO

    O segmento de comercialização de energia, tanto no Brasil quanto no mundo, é relativamente novo. Seu surgimento está relacionado com a reestruturação do setor elétrico, ocorrida na década de 1990, e seu papel muito mais relacionado ao contexto econômico e institucional do que propriamente ao processo físico de produção e transporte da energia.

    No Brasil, o primeiro contrato de comercialização de energia elétrica, nos moldes do novo modelo, ocorreu em 1999, aproximadamente dois anos após a criação da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL. Atualmente, existem mais de 100 agentes de comercialização de energia elétrica no Brasil, muitos deles atuando como intermediários entre usinas e consumidores livres.

ENERGIA PARA MOVIMENTAR TODO O BRASIL

Para abraçar um Brasil cheio de energia é preciso crescer com princípios sólidos e expandir a qualidade de cada serviço para clientes de todas as regiões. É necessário ultrapassar fronteiras na busca de informações e conhecimentos importantes, além de acompanhar com rigor os novos rumos de um país com grande potencial energético e tantas riquezas para aprimorar. Certamente, a Berkan tem orgulho de aplicar, na prática de suas ações, cada princípio fundamental para uma corporação de sucesso em âmbito nacional.

Não é à toa que seu trabalho é reconhecido em todo o território brasileiro por empresas renomadas do setor elétrico pela sua clara expressão de um propósito valoroso em todas as suas atitudes: movimentar um Brasil de oportunidades únicas para transformar a realidade de um mundo melhor.